sexta-feira, 4 de abril de 2008

Cinqüenta anos de Cazuza

No dia de hoje o garoto exagerado, roqueiro-emepebista, poeta de vida louca, vida breve, estaria completando 50 anos de idade. Em quatro de abril de 1958 nascia um dos nomes mais influentes do rock nacional e igualmente da música popular brasileira: Agenor de Miranda Araújo Neto, também conhecido como Cazuza. Devido a data comemorativa de seu aniversário, o Música&Poesia presta uma singela homenagem a Cazuza.


Codinome Beija-Flor - Cazuza

Cazuza interpreta Codinome Beija-Flor, em 1986, no programa Um Toque de Classe da extinta Rede Manchete, apresentado por Cesar Camargo Mariano.


Faz parte do meu Show - Cazuza

A curiosidade deste videoclipe é que ele teve direção de Boninho, o todo poderoso do Big Brother Brasil.


Exagerado - Cazuza

Cazuza no programa Um Toque de Classe, de Cesar Camargo Mariano, na extinta TV Manchete, em 1986.

10 comentários:

lac disse...

Que homenagem maravilhosa ao Cazuza!!!
Amo!!!

Carmen S disse...

Linda homenagem....
parabens pela lembrança...
Adoro as musicas e as letras....td de bom mesmo!!!!
Valeu

Karin disse...

Ele tinha uma enorme sensibilidade, isso não há como negar.

Yerko Herrera disse...

Lac e Carmen, quem bom que vocês curtiram a homenagem, foi singela.

Karin, comecei a curtir Cazuza há pouco tempo, confesso que antes não gostava muito não. Acho que antes de qualquer coisa, faltam figuras como ele na nova geração de compositores e intérpretes da música brasileira.

Valeu pela participação!

Beijos e abraços pra vocês!

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Saudade braba desse menino e de outros que souberam "dizer" na cara da buruesia que ela "FEDE"...peço mesmo a visita de vocês, tô começando e ando perdidaça com essa net.Beijos, vanuza

Aoki disse...

Poeta de Vida louca, vida breve nem aqui e nem na China.
Quem fez essa música foi o Lobão que é um grande poeta também.

Yerko Herrera disse...

Não disse que ele foi o poeta de "Vida louca vida" (a canção) no sentido de que teria escrito a letra. Quis dizer que ele teve uma vida louca e uma vida breve, e isso não dá pra contestar, não sei na China pois talvez não o conheçam por lá!

Gosto muito do Lobão, acho que mais do que o Cazuza.

Valeu pelo comentário!

Aoki disse...

Ahhh.... juro que eu não tinha visto sob esse prisma.
De fato, faz todo o sentido e é incontestável.

Esse é o problema de quem não é poeta, se limitar nas palavras e não ir além nos significados.
Eu não sou poeta. hehehe

Abraços

Yerko Herrera disse...

Caro Aoki,

Tu tem razão. E é claro, apesar de não ter esmiuçado o assunto, fiz uma referência direta a música do Lobão, que também ficou muito conhecida na interpretação do Cazuza. Como não se tratava de uma reportagem sobre assunto, achei que poderia me permitir essa liberdade sem maiores explicações, acreditei que expressaria bem quem foi Cazuza. Talvez não tenha ficado claro, posso ter me enganado.

Sobre não ser poeta, também não sou, infelizmente. Porém gosto de pensar sobre algo que Paulo Leminski falou certa vez. Ele tinha uma teoria de que a pessoa podia ter passado a vida inteira sem ter escrito sequer um verso, nenhuma letra de música, mas que a pessoa precisa ser tão poeta para entender um poema quanto para fazê-lo, e que só os poetas são capazes de entender poesia. Dizia ele que tem que existir tanta poesia no receptor quanto no emissor.

Às vezes faço a ilusão de que ele tava certo, e isso me faz bem.

É isso aí, valeu pela participação. Todo debate é sempre válido. Continua participando, seja bem-vindo.

Abração,
Yerko Herrera.

Jú disse...

Adoro Cazuza... Adoro suas letras e músicas... E interpretações...
Minhas favoritas são "eu preciso dizer que te amo" e "codinome beija-flor"!!!
Muito legal essa homenagem!!!!

"Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos"


Bjs