segunda-feira, 10 de março de 2008

Revista Filme Cultura volta à circulação

Edição especial da publicação do CTAv já está disponível na Internet
por André Andries


O Centro Técnico Audiovisual (CTAv) relança a Revista Filme Cultura em uma edição especial dedicada aos 70 anos de criação do Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE).

A versão eletrônica da publicação está disponível no site http://www.ctav.gov.br/. A edição impressa, com tiragem de mil exemplares, está sendo distribuída gratuitamente a instituições ligadas à área do audiovisual.

Criada em 1965, a Filme Cultura circulou até 1988 e alcançou 48 edições. Além do artigo dedicado ao INCE, essa edição de nº 49 traz depoimentos de Affonso Beato, Walter Carvalho, Marcos Magalhães e Carlos Augusto Calil contando episódios que envolveram a fundação do CTAv, em 1985, por meio de um acordo com o National Film Board, do Canadá.

Atualmente vinculado à Secretaria do Audiovisual, do Ministério da Cultura, o CTAv desenvolve atividades de fomento, formação de profissionais, pesquisa técnica, memória e difusão da produção audiovisual brasileira, com foco em suporte à animação.

O relançamento da publicação se insere no âmbito de um projeto de preservação da memória do audiovisual brasileiro, que prevê a digitalização de todos os números anteriores da revista e sua disponibilização eletrônica para consultas de pesquisadores, estudantes e profissionais do cinema.

Uma revista fundamental para a história do Cinema Novo

A Revista Filme Cultura surgiu a partir de sugestão do Grupo Executivo da Indústria Cinematográfica (Geicine), 1961-1965, destinada a “contribuir para o debate e a informação sobre os diversos problemas do cinema e outros setores da cultura”.

Durante duas décadas, entre 1965 a 1988, a publicação foi fórum aberto ao debate sobre ações e projetos de Estado para o cinema brasileiro. Foram editados 48 números - cerca de 4.500 páginas - com artigos sobre estética e técnica cinematográfica, ensaios, reportagens, depoimentos, entrevistas, legislação, material iconográfico (fotos, cartazes), uma massa compacta de informações que não encontra similar em nenhum outro periódico de cinema brasileiro.

A Filme Cultura caracterizava-se por ser um periódico moderno, ágil, refletindo a criatividade e a abrangência do novo cinema brasileiro, analisando diretores, atores, técnicos e suas criações, sem omitir outros, também essenciais, ligados à história e à memória cinematográfica brasileira.

O cineasta Flávio Tambelini foi seu primeiro editor, posteriormente sucedido, nas várias fases da publicação, por Paulo Perdigão, David Neves, Leandro Tocantins, Carlos Augusto Calil, Cláudio Bojunga, Roberto Moura, entre outros. A reflexão sobre o cinema brasileiro nas páginas da Filme Cultura teve a originalidade de contribuir para o seu desenvolvimento artístico e industrial. Com o fim da revista, gradualmente, essa reflexão crítica foi perdendo espaço.

Vinte anos depois, no entanto, a Revista Filme Cultura ainda permanece como uma referência daquele debate. No momento atual, em que é indispensável uma avaliação do conjunto das políticas públicas para o audiovisual brasileiro, sua volta à circulação serve ao mesmo tempo como referência e proposta.

Fonte:
CTAv

Um comentário:

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Boaaaaa, muito boa notícia!Taí,pelo menos algo de inteligente acontece nesse país!Suplico sua presença (comentário) no meu pardieiro, tenho vergonha, não.Tô a perigo, gente!!!Rsssss.Vanuza