quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Dadaísmo Musical

Geladeira Metal = terrorismo geral
por André Dib


Não recomendado para ouvidos sensíveis

"Isso não é música”!, pragueja quem vê ou ouve Geladeira Metal. Quem não diz nada, nem precisa. Basta olhar para a expressão do rosto: varia entre indignação, riso, pasmaceira, nojo... Se em algum lugar a Geladeira goza de boa reputação, é porque ainda não tocou lá. O “dado concreto” é que ela geralmente não pisa duas vezes no mesmo local.

E isso não é música mesmo. É quase tortura. A dupla formada pelos artistas multimídia low-profile Grilo e Paulinho do Amparo é muito mais performática do que musical, no sentido de que, no que eles compõem, não existe o mínimo de decência em termos de harmonia, melodia ou ritmo. São urros guturais, grunhidos, notas desconexas no teclado e contrabaixo tocados como ou como se fosse heavy metal, ou delicadamente fazendo climas para as letras, estas variando entre cartas de apoio ao programa nuclear da Coréia do Norte, protestos contra a companhia de eletricidade e declarações de amor à Lili, a cachorra de estimação.

As reações são adversas. Por exemplo, durante um programa de TV ao vivo, Grilo botou um sonrisal na boca e simulou um ataque epilético, gerando revolta em uma entrevistada politicamente correta. Pra quem perdeu, o tape foi parar no You Tube , entre alguns outros momentos especiais gravados em DV. Num show mais recente, que ainda não chegou ao popular site de vídeos, Paulinho fez um despacho com um pacote de Elma Chips e uma garrafa de Coca-cola no lugar da galinha preta.

Praticamente ignorados pela imprensa musical (são simplesmente citados quando tocam em alguma festa), o Geladeira Metal continua a tocar seu auto intitulado “jazzy core, ou noise infantil”, com inspiração dadaísta em artistas como o japonês Yamatsuka Eye e o saxofonista americano John Zorn.

Seu mais novo projeto se chama Abaixo o Carnaval de Olinda, um CD-movimento social disseminado por email, onde uma das músicas e capa estão disponíveis lá em cima. Para saber mais sobre o movimento, assim como o projeto "Afunda, Meu Recife", clique aqui.

Áudios
O Verdadeiro Hino Oficial do Carnaval de Olinda (1.1 Mb)
streaming download

Para acabar com o Carnaval da Cidade Alta de Olinda (5.5 Mb)
streaming download

Jazzy Infernal (3 Mb)
streaming download

Fonte: OverMundo

Um comentário:

lixoespacial disse...

deve ser muito interessante toda esta loucura poderiamos trocar lixo, de uma olhada em meu blog