sábado, 16 de junho de 2007

Curta Castanho

Como ser feliz nos tempos atuais? Os males contemporâneos e a opressão da ditadura estética criam legiões de infelizes, sobretudo no universo feminino. O mundo das passarelas, com auxílio da difusão da mídia, impõe padrões inalcançáveis para nossas mulheres. A auto-estima instantânea vem erroneamente do que achamos que os outros enxergam de nós. Descubra em Castanho, curta de Eduardo Valente, que um simples assobio pode fazer um bem inestimável a uma mulher. Trilha original por Los Hermanos.
Y.H.

Assista Castanho aqui

Sinopse
Um musical sobre o amor e tudo aquilo que fazemos por ele.

Gênero Ficção
Diretor Eduardo Valente
Elenco Ana Paula Pedro, Isabel Pacheco
Ano 2002
Duração 12 min
Cor Colorido
Bitola 35mm
País Brasil

Ficha Técnica
Fotografia Fernando Miceli Roteiro Eduardo Valente Edição André Luiz Sampaio Direção de Arte Tainá Xavier Trilha original Los Hermanos Empresa produtora Wset Filmes Som Eduardo Santos Mendes

Prêmios
Melhor Fotografia no Curta Santos 2003

Festivais
Festival do Rio BR 2003
Quinzena dos Realizadores - Festival de Cannes 2004
FAM - Florianópolis 2003
Festival de Cinema de Belém 2003
Festival de Curtas de Belo Horizonte 2003
Festival de Gramado 2003
Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2003
Guarnicê de Cine e Vídeo 2003
Mostra Curta Cinema 2002
Panorama Brasil Coisa de Cinema 2003
Vitória Cine Vídeo 2003
Festival de Varginha 2003


Fonte: PortaCurtas


Curtas no OutroCine

http://outrocine.blogspot.com - Mostra Permanente de Cinema



4 comentários:

Ana Carolina Catrin disse...

olá muito legal teu blogger..
este curta parece bem interessante..
gostaria de te convidar para ver o meu.. e deixar um recado e dicas de cultura por lá..
http://anacultural.blogspot.com/

viva a cultura!

Ana.

Música e Poesia BR disse...

Viva, Ana, viva!

Muito legal teu blogue! Te espero mais vezes aqui pelo Música&Poesia, seja bem-vinda.

Yerko Herrera.

Bruna disse...

Nooossa!! Este curta é espetacular, não precisa de falas mesmo!!!
O que um simples assobio não faz com uma mulher solitária...

Beijos!!!

Música e Poesia BR disse...

Fiu-fiu!